Se você possui um Kindle e ja tentou remover algum arquivo dele, pode ser que tenha passado por problemas quando, mesmo depois de excluir, o arquivo ele permanece no aparelho.

Bem, há uma explicação para isso e é bem simples. Quando você compra um kindle, ele fica vinculado com sua conta na Amazon e, logo ao se ligar ele pela primeira vez, você terá que configurar isso. Dessa forma, ao se comprar um livro digital na loja da Amazon, o ebook irá aparecer automaticamente na sua biblioteca do Kindle (se estiver conectado à internet). Isso ocorre pois sua conta Amazon possui uma área exclusiva para armazenar esses arquivos e deixá-los sempre disponíveis para você, mesmo que você não tenha mais o Kindle, é a nuvem. Assim, caso o aparelho quebre ou você compre um novo ou queira fazer sua leitura pelo app do Kindle no celular, seus livros sempre estarão lá.

Por causa disso, remover um arquivo do aparelho Kindle, não significa que o mesmo vai ser removido da nuvem, e é aí que muita gente acaba tendo problemas pois, o ebook continua sendo apresentado na biblioteca mas não por estar no aparelho e sim por estar na nuvem.

Para se resolver isso, temos duas soluções:

A primeira, e mais fácil, é baixar a última atualização do kindle que disponibilizou a exclusão definitiva do arquivo pelo aparelho. Para isso, você deve acessar o menu de Configurações do Kindle, depois vá na opção “Opções do Dispositivo” e depois em “Opções Avançadas”. Na lista de opções você verá “Atualizar o Kindle”. Talvez essa opção esteja desabilitada e isso pode significar que seu aparelho ja esteja atualizado, que não exista nenhuma nova atualização disponível para ele no momento ou que não exista conexão de internet disponível para se fazer a atualização. A versão da atualização que permite essa remoção do arquivo é a 5.12.5 e, como ela é nova, ainda não está disponível para todos os aparelhos (inclusive o meu) então pode ser que você tenha que esperar um pouco para conseguir fazer isso (lembrando que o Kindle faz a atualização automaticamente também).

Opção de exclusão definitiva no aparelho. Imagem do site http://www.tudocelular.com

Para conferir a versão (do firmware) do seu Kindle, basta acessar o menu Configurações > Opções do dispositivo > Informações do dispositivo. Nesse menu você também pode selecionar a opção “NOVIDADES” e ler o que foi melhorado em cada atualização baixada no seu aparelho.

A segunda forma de remover definitivamente um arquivo, é acessar sua conta diretamente na Amazon. Então primeiro acesse o site da Amazon e faça o login na sua conta. Depois vá no menu “Contas e Listas” e submenu “Gerencie seu conteúdo e dispositivos”. O site irá mostrar a lista de ebooks que estão na sua nuvem (e são visualizados no Kindle), aí basta selecionar o arquivo e depois a opção excluir.

Excluindo ebooks direto na conta Amazon

É importante lembrar duas coisas: 1 – se você excluir o arquivo da nuvem, ja era. Não será possível recuperar o mesmo. Então, livros que você comprou podem ser perdidos para sempre; 2 – Livros que você não obteve pelo loja da Amazon não estão na nuvem e, se você excluir do aparelho eles ja são removidos de forma definitiva. Então, os arquivos que você adicionou por conta própria não se aplicam a esse método (mesmo os enviados para o seu e-mail Kindle).

Espero ter sido claro nessa explicação e ajudado quem está tendo problemas com isso. Até a próxima.

A História Sem Fim de Michael Ende

Publicado: 28 de maio de 2020 em Sem categoria
Tags:,

Se você era criança por volta dos anos 90, provavelmente vai se lembrar de ter assistido pelo menos uma vez o filme A História Sem Fim nas sessões da tarde. Mas pode ser que você não saiba que esse filme foi feito a partir do livro de mesmo nome, escrito pelo alemão Michael Ende em 1979.

Minha primeira recordação do filme é esse gigante de pedra

Em resumo, A História Sem Fim trata de um mundo chamado Fantasia que está sendo ameaçado por um mal que está consumindo tudo, e esse mal se chama Nada. A explicação para o que seria o Nada, é que e ele é justamente isso, nada. É um pouco complicado entender, mas como o próprio autor explica no livro, olhar para o Nada é como se você olhasse para um local e ficasse cego, mas só enquanto olha para o lugar que o Nada já consumiu.

E para vencer o Nada, a imperatriz Criança (no filme acho que era imperatriz Menina) escolhe um herói (Atreiú) para ir em busca de uma solução para se vencer a doença de que ela (a imperatriz) está sofrendo e, dessa forma, vencer o Nada.

Atreiú e Fuchur, que no filme foi rebatizado para Falkor

Então Atreiú vai em busca de uma solução e, depois de passar por muitas dificuldades, consegue descobrir o que fazer para salvar a imperatriz. Nesse ponto, vale lembrar que tudo isso acontece numa história em um livro, que está sendo lida por Bastian (é isso mesmo, você vai ler um livro de um garoto lendo um livro).

Sem querer dar nenhum spoiler sobre como se salva a imperatriz Criança, chegamos aqui ao fim do filme de A História Sem Fim, mas no livro ainda nem estamos na metade. E foi exatamente isso que me fez correr atrás dessa obra e descobrir o que mais existia na História Sem Fim.

Achei o livro muito bom, ele consegue prender o leitor desde o início e praticamente é impossível parar antes de terminar a primeira metade. Depois disso a história esfria um pouco, mas quando agente percebe o que realmente está acontecendo com o protagonista (agora sendo Bastian e não mais Atreiú) a história embala novamente ficando cada vez mais tensa.

Por se tratar de um livro infantil, a linguagem é simples mas os conflitos são complexos. Também deve-se ler com atenção para captar o que o autor colocou nas entrelinhas (o pântano da tristeza, que te engole se você ficar triste, é uma dessas passagens).

Atreiú e Morla, no Pântano da Tristeza

A história, como esperado, tem um final feliz mas antes disso traz uma lição muito emocionante sobre a importância e valor que o amor (maior força do universo) possui.

Não recomendo que você assista o filme se já viu ele quando criança, pois ele ficou bem datado. Melhor guardar apenas suas lembranças. Se nunca assistiu acho que vale a pena ver, mas somente depois de ler o livro (levar spoiler do livro é pior que do filme). Mas o que eu recomendo mesmo, é que você tire um tempo, aproveite a quarentena e leia essa obra de fantasia. Vale muito a pena.

Olá pessoas! Bom dia/tarde/noite para você leitor.

Hoje vou iniciar uma série (talvez uma série) de posts com dicas para novos usuários do Kindle que ainda estão um pouco perdidos com o aparelho e velhos usuários que ainda não conhecem todo o potencial e funcionalidades que ele nos oferece. Minha ideia não é fazer aqui uma espécie de manual, mas mostrar algumas configurações e dicas para vocês.

Bem, para quem não conhece, o Kindle é um aparelho parecido (somente na aparência) com um tablet mas que serve exclusivamente para leitura. Há também um app do Kindle que você pode baixar e usar no celular, mas não é sobre esse app que irei falar aqui, apenas do aparelho. Se você quiser conhece melhor, dê uma olhada no site da Amazon, que é a fabricante e principal distribuidora do Kindle.

Mas vamos ao que interessa. Hoje quero falar sobre a apresentação dos livros na biblioteca do Kindle pois, embora uma das facilidades desse aparelho é o fácil acesso à loja de ebooks da Amazon, é comum que você tenha outros livros no formato .MOBI que deseja adicionar à sua biblioteca para ler. Mas o que muitas pessoas veem depois de colocar o arquivo no Kindle, é que ele não veio com a capa.

Livros sem capa no Kindle

Bem, não é muito legal abrir sua biblioteca e ver a estante cheia de arquivos iguais com o nome diferente. Por isso, uma das primeiras coisas que eu fiz quando comprei meu Kindle foi buscar uma forma de colocar as capas dos livros nos arquivos e, para isso, é preciso de um pouco de trabalho e um programa chamado Calibre.

O Calibre é um programa gratuito que serve para se gerenciar ebooks. Você pode baixar ele agora no seu computador nesse site: https://calibre-ebook.com/

Depois de baixar e instalar o programa, você vai precisar abrir o seu arquivo do livro nele. Você pode fazer isso pelo menu “Adicionar Livros”.

Adicionar livro no Calbre

Após abrir o arquivo, clique em “Editar metadados” do livro e você encontrará a opção para adicionar a capa. O bom aqui é que você pode criar sua própria capa ou buscar a capa original direto na internet (que é o que eu sempre faço). Depois de escolher sua capa, salve os dados na opção “OK”.

Aplicando a capa ao arquivo .mobi

Agora a parte mais complicada já passou e só falta colocar o livro no seu Kindle. Então conecte o Kindle no computador pelo cabo USB e aguarde um tempo. O Calibre vai reconhecer o aparelho e mostrar ele nas opções.

Depois basta selecionar o livro com a capa e enviá-lo para o Kindle com a opção “Enviar para o dispositivo”.

Pronto. Se você procurar seu livro na biblioteca do Kindle, verá que o mesmo já está com a capa.

Livro com capa no Kindle

Uma coisa importante é manter o Calibre sempre atualizado pois, como a Amazon costuma lançar atualizações para o Kindle, pode ser que o Calibre não fique 100% compatível e algumas opções deixem de funcionar bem. Mas as atualizações do Calibre costuma resolver esses problemas.

Até a próxima.

A Lenda de Ruff Ghanor

Publicado: 8 de agosto de 2016 em Entretenimento, Livros, Sem categoria

 

Bom dia/tarde/noite galera!

Hoje a dica é o livro A Lenda de Ruff Ghanor, um livro que nasceu em um RPG e possui toda a cara deste.

a-lenda-de-ruff-ghanor

Sinopse:

 Nos confins de uma terra inclemente, assolada por monstros e governada pelo terrível dragão Zamir, ergue-se o mosteiro de São Arnaldo. Os clérigos tentam viver em paz, sob o jugo do tirano, quando encontram um estranho garoto. Uma criança selvagem, dotada de poderes misteriosos, que luta como um adulto. Seu nome é como um rugido: Ruff Ghanor.

Descendente de uma linhagem esquecida de reis, Ruff Ghanor pode ser o escolhido para combater o dragão. Vivendo no mosteiro isolado, ele cresce sob o peso de seu destino, cercado pelos amigos e amores de sua infância. Capaz de causar terremotos com as mãos e treinado desde cedo pelo rigoroso prior, Ruff tem um futuro de glória e sangue a sua frente.

 

Bem, primeiramente quero dizer que o escritor Leonel Caldela está de parabéns pelo trabalho que fez em A Lenda de Ruff Ghanor. Claro que o livro teve a participação da equipe do Jovem Nerd (site), mas eu achei a forma de escrever do Caldela muito boa e fácil para o leitor, sem se tornar cansativo ou incoerente em todo o livro.

Sobre a história, embora existam clichês que fazem tudo ser meio previsível, também há diversas situações que o leitor não saberá o que esperar. No geral, o livro acaba sendo muito intrigante, mesmo que você já faça uma ideia de como será o final (ou não hehehe).

A obra conta a vida de Ruff Ghanor desde que o mesmo foi encontrado ainda quando criança, narrando sua vida e treinamento até se tornar um adulto. No início, parece que veremos detalhe a detalhe da vida de Ruff, mas na segunda metade do livro o ritmo fica mais acelerado e começamos a ver o que realmente importa: derrotar o dragão Zamir.

ruff_ghanor_chained_by_her_love_by_luaprata91-d8eegbl

Os personagens da trama são bem trabalhados no decorrer da história e mostrando não só a evolução de Ruff, mas também dos seus companheiros Korin e Axia. Outro personagem que merece destaque é o prior e confesso que fiquei impressionado com a origem do mesmo, contada em um capítulo inteiro do livro.

Geralmente em histórias fantásticas como essa, o autor cria um mundo fictício cheio de criaturas e magia como em O Senhor dos Anéis, Harry Potter, Eragon e muitos outros. Neste livro, a princípio tudo se passa num mesmo local e quase não sabemos nada sobre o mundo fora do mosteiro de São Arnaldo. Mas com o evoluir da trama, é mostrado de forma breve como as coisas realmente são no Reino do Dragão, um lugar desolado e hostil, claramente moldado por um tirano para separar as pessoas e implantar o terror. Acredito que muito mais sobre esse mundo será apresentado nas continuações do livro.

Como se trata de uma obra produzida e vendida pela equipe do Jovem Nerd, não se via A Lenda de Ruff Ghanor nas livrarias, sendo que o mesmo só estava sendo conhecido pelo público nerd mesmo. Mas ainda assim a divulgação contou com Audio Dramas produzidos pela equipe que são para fazer qualquer um querer ler o livro. Confira abaixo:

Link para comprar o livro: A Lenda de Ruff Ghanor – O Garoto Cabra

Link para o volume 2: A Lenda de Ruff Ghanor – O Herdeiro do Leão

Audio Drama 1:

Audio Drama 2:

Audio Drama 3:

Bom dia/tarde/noite galera!

Quero hoje fazer a recomendação do filme “A Million Ways to Die in the West” que significa “mil e uma maneiras de morrer no oeste”, mas sabe-se lá por qual motivo, foi chamado aqui no Brasil de “Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola”.

1-milhao-de-maneiras-de-pegar-na-pistola-563x353

Trata-se de uma comédia faroeste sobre um fazendeiro covarde que quer reconquistar sua amada com a ajuda da mulher do maior criminoso do oeste, além de tentar não ser morto por qualquer uma das mil maneiras de se bater as botas por lá. Segue o trailler:

Sei que comédias são um caso muito complicado, pois o ‘engraçado’ é relativo e depende muito de quem assiste. Eu mesmo, de cada 10 comédias que saem no cinema, gosto de 1 ou 2 apenas. Mas este filme teve uma recepção boa da maior parte das pessoas e não encontrei muita gente que tenha achado o mesmo chato (ainda mais por ser do estilo faroeste que não é muito popular).

Entre o elenco temos Seth MacFarlane (Ted 1 e 2), Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria), Amanda Seyfried (Querido John), Liam Neeson (Busca Implacável), Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother) além das participações especiais de Christopher Lloyd, Ryan Reynolds e Jamie Foxx.

Vale a pena conferir essa comédia (disponível na Netflix).

Um-milhão-de-maneiras-de-pegar-na-pistola-foto-02